quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

FENART 2008 - 18 A 26 DE ABRIL DE 2008

Fundação Espaço Cultural da Paraíba. Rua Abdias Gomes de Almeida, 800, Tambauzinho, CEP 58042-900 - João Pessoa, Paraíba - Brasil.

Arnaldo Antunes e Orquestra Sinfônica da Paraíba na abertura do XII Fenart

Concerto de abertura do XII Fenart leva mais de cinco mil pessoas ao Espaço Cultural na noite desta sexta-feira (18).
Às dez da noite desta sexta-feira (18), em ponto, a Orquestra Sinfônica da Paraíba dava início ao concerto de abertura do XII Festival Nacional de Arte, o Fenart. No palco, o maestro Luiz Carlos Durier conduzia com excelência 80 músicos na execução do famoso “Bolero”, de Ravel, lindamente ilustrado com a performance do bailarino Arthur Marques e projeções digitais em amarelo e vermelho ao fundo.


Bailarino Arthur Marques faz performance
na abertura do concerto ao som do 'Bolero', de Ravel.

Extraído de <http://www.fenart.pb.gov.br/arnaldo-ospb.html> em 13 de dezembro de 2008.

Interação entre dança e outras linguagens pontuou seminário com coreógrafos

Uma grande discussão acerca da relação da Dança com as outras linguagens artísticas marcou o seminário ‘Que Dança É Essa?’, realizado na tarde dessa quinta-feira (24) no Auditório Verde do Espaço Cultural. Coordenado pelo coreógrafo e bailarino paraibano Arthur Marques, o evento reuniu três grandes expoentes da dança clássica e contemporânea nacional: Alejandro Ahmed, coreógrafo e diretor do Cena 11 (SC); Carlos Laerte, fundador da Laso Cia de Dança (RJ) e Leandro Ramos, diretor do Ballet de Londrina (PR).
“Afunilamos esse universo para discutir as circunstâncias em que o espetáculo pode ser classificado dentro da dança contemporânea ou quando vai além, porque há muitas montagens que se utilizam de interfaces conectadas a outras linguagens artísticas e até à tecnologia”, explica o coordenador da mesa. “Por isso fica difícil definir um campo onde o espetáculo pode atuar única e exclusivamente”.

Mesa reuniu os experientes Alejandro Ahmed (SC), Carlos Laerte (RJ) e o paraibano Arthur Marques.
Os debatedores convidados pela programação de seminários Cena Contemporânea foram escolhidos minuciosamente pelo trabalho diferenciado que cada um desenvolve. “Alejandro Ahmed, por exemplo, utiliza tecnologia, cibernética, robótica e energia elétrica; Carlos Laerte também tem formação em Cinema, o que influencia muito seu trabalho e Leandro Ramos aproveita a sua formação técnica em ballet clássico na elaboração dos seus espetáculos”, considera Arthur Marques, avaliando como “fundamental a contribuição das vivências expostas por cada um desses artistas”.

Extraído de <http://www.fenart.pb.gov.br/danca-mesa.html>, em 13 de dezembro de 2008.