quinta-feira, 28 de maio de 2009

DANÇA E IDENTIDADE NACIONAL: UMA IMPLICAÇÃO POLÍTICA

IMPLICAÇÕES POLÍTICAS NA DANÇA: IDENTIDADE NACIONAL E A FASE “AMERICANA” DE MARTHA GRAHAM

Esp. Arthur Marques de Almeida Neto

RESUMO
Relações entre trabalhos de dança e políticas nacionalistas estão apresentadas nesse artigo. São tomados como exemplos dessa aproximação alguns trabalhos de balé da corte da Renascença francesa (séc. XVIII) do reinado de Luís XIV e da chamada “Dança Moderna Americana” das décadas de 1930 e 1940. Destacamos a produção do balé “Appalachian Spring”, de 1944, último trabalho da fase “Americana” da coreógrafa Martha Graham. Em ambos os contextos históricos, verificamos a questão da reafirmação de uma identidade nacional através da narrativa de uma nação e a arte da dança servindo com instrumento político para questões de poder de Estado.

Palavras-chaves: dança; política; identidade nacional; dança moderna americana; Martha Graham.

(Trabalho apresentado no V ENECULT, Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, em maio de 2009).